Uso de aparelho ortodôntico, vai além da boa aparência

27

Uso de aparelho ortodôntico, vai além da boa aparência

27 visualizações

O aparelho ortodôntico, que muitas vezes é associado à busca pela estética do sorriso, desempenha um papel fundamental não apenas na melhoria da aparência, mas também na promoção da saúde bucal e na correção de problemas funcionais.

O desenvolvimento da ortodontia ao longo dos anos tem evidenciado uma compreensão mais ampla sobre os benefícios do tratamento ortodôntico, além da simples estética dentária, conforme destaca a Associação Brasileira de Ortodontia (ABO), em seus registros.

Benefícios do tratamento ortodôntico

  • Correção de problemas relacionados à má oclusão, que ocorre quando os dentes não se encaixam corretamente – Uma má oclusão pode resultar em problemas como desgaste irregular dos dentes, dores na mandíbula e até mesmo dificuldades na mastigação, prejudicando a eficiência do processo digestivo.
  • Prevenção de distúrbios temporomandibulares (DTM) – Esses distúrbios, que afetam a articulação temporomandibular e podem causar desconforto, dores de cabeça e limitações na abertura da boca, impactando qualidades de vida.
  • Melhoria da fala e respiração – A correção de problemas ortodônticos pode melhorar a função respiratória, especialmente em casos de obstrução das vias aéreas superiores, contribuindo para a qualidade da respiração noturna e, por consequência, para a qualidade do sono.

O tratamento ortodôntico pode assumir uma variedade de abordagens. Atualmente existe uma série de modelos diferentes de aparelho, cada um indicado para casos específicos envolvendo problemas de alinhamento dentário ou má oclusão.

As orientações da Associação Brasileira de Ortodontia (ABO), reforçam a importância do papel do ortodontista não apenas na transformação visual, mas na promoção de uma saúde bucal sustentável ao longo do tempo.

É o ortodontista (dentista especialista), por meio de sua avaliação e exames clínicos e radiografias, que identifica qual será a melhor forma de tratamento.

Entre os principais tipos de aparelho ortodôntico estão:

  • Aparelho fixo metálico – composto por um fio metálico, braquetes e borrachinhas;
  • Aparelho fixo estético – possui peças translúcidas que podem ser tanto em policarbonato, porcelana ou safira; · Aparelho auto ligado – semelhante ao modelo tradicional, mas que não necessita do uso de borrachinhas;
  • Expansor palatino – tipo de aparelho fixo ou móvel que é posicionado na região do palato e responsável pela expansão do “céu da boca”;
  • Aparelho móvel – pode ser usado logo no início do tratamento ou ao final como uma contenção, buscando manter a mordida correta;
  • Alinhador transparente – é o modelo mais estético em moldeira, que pode ser confeccionado tanto em um material termoplástico ou em resina de poliuretano.

O tempo de tratamento de cada aparelho vai depender do grau de má oclusão percebido, tendo uma média de 12 a 24 meses, sendo um mínimo de 8 e um máximo de 30 meses.

Referência Bibliográfica

Associação Brasileira de Ortodontia – ABO: Informações e diretrizes baseadas nas publicações oficiais da ABO. O acesso às referências bibliográficas específicas pode ser obtido no site oficial da Associação Brasileira de Ortodontia (www.abo.org.br) ou em suas publicações científicas

O aparelho ortodôntico, que muitas vezes é associado à busca pela estética do sorriso, desempenha um papel fundamental não apenas na melhoria da aparência, mas também na promoção da saúde bucal e na correção de problemas funcionais.

O desenvolvimento da ortodontia ao longo dos anos tem evidenciado uma compreensão mais ampla sobre os benefícios do tratamento ortodôntico, além da simples estética dentária, conforme destaca a Associação Brasileira de Ortodontia (ABO), em seus registros.

Benefícios do tratamento ortodôntico

  • Correção de problemas relacionados à má oclusão, que ocorre quando os dentes não se encaixam corretamente – Uma má oclusão pode resultar em problemas como desgaste irregular dos dentes, dores na mandíbula e até mesmo dificuldades na mastigação, prejudicando a eficiência do processo digestivo.
  • Prevenção de distúrbios temporomandibulares (DTM) – Esses distúrbios, que afetam a articulação temporomandibular e podem causar desconforto, dores de cabeça e limitações na abertura da boca, impactando qualidades de vida.
  • Melhoria da fala e respiração – A correção de problemas ortodônticos pode melhorar a função respiratória, especialmente em casos de obstrução das vias aéreas superiores, contribuindo para a qualidade da respiração noturna e, por consequência, para a qualidade do sono.

O tratamento ortodôntico pode assumir uma variedade de abordagens. Atualmente existe uma série de modelos diferentes de aparelho, cada um indicado para casos específicos envolvendo problemas de alinhamento dentário ou má oclusão.

As orientações da Associação Brasileira de Ortodontia (ABO), reforçam a importância do papel do ortodontista não apenas na transformação visual, mas na promoção de uma saúde bucal sustentável ao longo do tempo.

É o ortodontista (dentista especialista), por meio de sua avaliação e exames clínicos e radiografias, que identifica qual será a melhor forma de tratamento.

Entre os principais tipos de aparelho ortodôntico estão:

  • Aparelho fixo metálico – composto por um fio metálico, braquetes e borrachinhas;
  • Aparelho fixo estético – possui peças translúcidas que podem ser tanto em policarbonato, porcelana ou safira; · Aparelho auto ligado – semelhante ao modelo tradicional, mas que não necessita do uso de borrachinhas;
  • Expansor palatino – tipo de aparelho fixo ou móvel que é posicionado na região do palato e responsável pela expansão do “céu da boca”;
  • Aparelho móvel – pode ser usado logo no início do tratamento ou ao final como uma contenção, buscando manter a mordida correta;
  • Alinhador transparente – é o modelo mais estético em moldeira, que pode ser confeccionado tanto em um material termoplástico ou em resina de poliuretano.

O tempo de tratamento de cada aparelho vai depender do grau de má oclusão percebido, tendo uma média de 12 a 24 meses, sendo um mínimo de 8 e um máximo de 30 meses.

Referência Bibliográfica

Associação Brasileira de Ortodontia – ABO: Informações e diretrizes baseadas nas publicações oficiais da ABO. O acesso às referências bibliográficas específicas pode ser obtido no site oficial da Associação Brasileira de Ortodontia (www.abo.org.br) ou em suas publicações científicas

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies