Dez passos para uma alimentação adequada e saudável

13

Dez passos para uma alimentação adequada e saudável

13 visualizações

Manter uma dieta equilibrada é fundamental não apenas para aumentar a energia e disposição para as atividades do dia a dia, mas também para preservar a saúde a longo prazo. Com a quantidade de opções alimentares disponíveis, pode ser desafiador saber como manter uma alimentação equilibrada, por isso, trazemos aqui algumas dicas para simplificar esse processo:

1. Prefira alimentos in natura ou minimamente processados​

Alimentos in natura (como frutas, verduras, legumes, ovos e carnes) ou minimamente processados (como leite, farinha, frutas secas e castanhas) são as bases ideais para uma alimentação nutricionalmente balanceada e saborosa. 

2. Modere o uso de óleo, sal e açúcar

Ao preparar ou temperar refeições, utilize pequenas quantidades de óleos, gorduras, sal e açúcar. Se o uso for moderado, esses ingredientes contribuem para deixar a alimentação mais saborosa, sem torná-la nutricionalmente inadequada devido ao excesso de caloria, gordura e sódio. 

3. Limite o consumo de alimentos processados

Os ingredientes e métodos usados na fabricação de alimentos processados (como conservas de legumes, compota de frutas, pães e queijos), alteram de modo desfavorável a composição nutricional dos alimentos. Por exemplo, um pepino em conserva não é tão saudável quanto o legume in natura na salada. 

4. Evite o consumo de alimentos ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados (como biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e macarrão instantâneo) estão longe de serem as melhores escolhas. Por conta de sua formulação e apresentação, tendem a ser consumidos em excesso e substituir alimentos saudáveis, por isso, evite-os sempre que possível. 

5. Coma com regularidade e atenção 

Procure fazer suas refeições em horários semelhantes todos os dias e evite “beliscar” nos intervalos entre as refeições. Coma sempre devagar e desfrute o que está comendo sem distração ou envolvendo outra atividade, como assistir TV, por exemplo.

Mastigue melhor para melhorar o processo digestivo. Procure comer em locais limpos, confortáveis e tranquilos e onde não haja estímulos para o consumo de quantidades ilimitadas de alimento e, quando possível, em boa companhia (familiares e amigos).

6. Priorize hortifrutis e feiras ao fazer suas compras

Procure comprar alimentos em mercados, feiras livres e de produtores locais que comercializam variedades de alimentos in natura ou minimamente processados. Opte por legumes, verduras e frutas da estação, mais saborosas e com melhor custo.

7. Crie o hábito de cozinhar

Crie hábitos culinários, inove, modifique e adeque receitas, principalmente com crianças e jovens, buscando ser mais saudável e compartilhar essa prática. Uma ótima opção é modificar receitas tradicionais, por exemplo: farinha branca por farinha integral, ou achocolatado por cacau. 

8. Planeje as compras e o preparo das refeições 

Planeje as compras de alimentos, organize a despensa doméstica e defina com antecedência o cardápio da semana. Distribua com a família a responsabilidade por todas as atividades domésticas relacionadas ao preparo de refeições. Planejar sua alimentação é também uma forma de economizar e evitar o desperdício de alimentos e ainda reduzir os impactos no meio ambiente. Quando as tarefas são divididas, ninguém é sobrecarregado.

9. Evite fast-food

No dia a dia, procure locais que sirvam refeições feitas na hora e a preço justo. Restaurantes de comida a quilo podem ser boas opções, assim como refeitórios que servem comida caseira em escolas ou no local de trabalho. Evite redes de fast-food.

10. Seja crítico com a publicidade de alimentos

Lembre-se de que a função essencial da publicidade é aumentar a venda de produtos e não informar ou, menos ainda, educar as pessoas. Avalie com crítica o que você lê, vê e ouve sobre alimentação em propagandas comerciais. E lembre-se: fique atento aos rótulos.

Referências
  • Frequência de adesão aos “10 Passos para uma Alimentação Saudável” em escolares adolescentes. – Ciênc. saúde coletiva 19 (05) • Maio 2014.
  • 10 passos para uma alimentação saudável – Sustentarea (usp.br)
  • Guias alimentares para a população brasileira: implicações para a Política Nacional de Saúde Bucal
  • Alimentação saudável e sustentável: uma revisão narrativa sobre desafios e perspectivas. Cad. Saúde Pública 28 (suppl) • 2012 
  • 10 passos para uma alimentação saudável | Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. Ciênc. saúde coletiva 24 (11) • Nov 2019
  • 10 passos para uma alimentação saudável | Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

Manter uma dieta equilibrada é fundamental não apenas para aumentar a energia e disposição para as atividades do dia a dia, mas também para preservar a saúde a longo prazo. Com a quantidade de opções alimentares disponíveis, pode ser desafiador saber como manter uma alimentação equilibrada, por isso, trazemos aqui algumas dicas para simplificar esse processo:

1. Prefira alimentos in natura ou minimamente processados​

Alimentos in natura (como frutas, verduras, legumes, ovos e carnes) ou minimamente processados (como leite, farinha, frutas secas e castanhas) são as bases ideais para uma alimentação nutricionalmente balanceada e saborosa. 

2. Modere o uso de óleo, sal e açúcar

Ao preparar ou temperar refeições, utilize pequenas quantidades de óleos, gorduras, sal e açúcar. Se o uso for moderado, esses ingredientes contribuem para deixar a alimentação mais saborosa, sem torná-la nutricionalmente inadequada devido ao excesso de caloria, gordura e sódio. 

3. Limite o consumo de alimentos processados

Os ingredientes e métodos usados na fabricação de alimentos processados (como conservas de legumes, compota de frutas, pães e queijos), alteram de modo desfavorável a composição nutricional dos alimentos. Por exemplo, um pepino em conserva não é tão saudável quanto o legume in natura na salada. 

4. Evite o consumo de alimentos ultraprocessados

Alimentos ultraprocessados (como biscoitos recheados, salgadinhos, refrigerantes e macarrão instantâneo) estão longe de serem as melhores escolhas. Por conta de sua formulação e apresentação, tendem a ser consumidos em excesso e substituir alimentos saudáveis, por isso, evite-os sempre que possível. 

5. Coma com regularidade e atenção 

Procure fazer suas refeições em horários semelhantes todos os dias e evite “beliscar” nos intervalos entre as refeições. Coma sempre devagar e desfrute o que está comendo sem distração ou envolvendo outra atividade, como assistir TV, por exemplo.

Mastigue melhor para melhorar o processo digestivo. Procure comer em locais limpos, confortáveis e tranquilos e onde não haja estímulos para o consumo de quantidades ilimitadas de alimento e, quando possível, em boa companhia (familiares e amigos).

6. Priorize hortifrutis e feiras ao fazer suas compras

Procure comprar alimentos em mercados, feiras livres e de produtores locais que comercializam variedades de alimentos in natura ou minimamente processados. Opte por legumes, verduras e frutas da estação, mais saborosas e com melhor custo.

7. Crie o hábito de cozinhar

Crie hábitos culinários, inove, modifique e adeque receitas, principalmente com crianças e jovens, buscando ser mais saudável e compartilhar essa prática. Uma ótima opção é modificar receitas tradicionais, por exemplo: farinha branca por farinha integral, ou achocolatado por cacau. 

8. Planeje as compras e o preparo das refeições 

Planeje as compras de alimentos, organize a despensa doméstica e defina com antecedência o cardápio da semana. Distribua com a família a responsabilidade por todas as atividades domésticas relacionadas ao preparo de refeições. Planejar sua alimentação é também uma forma de economizar e evitar o desperdício de alimentos e ainda reduzir os impactos no meio ambiente. Quando as tarefas são divididas, ninguém é sobrecarregado.

9. Evite fast-food

No dia a dia, procure locais que sirvam refeições feitas na hora e a preço justo. Restaurantes de comida a quilo podem ser boas opções, assim como refeitórios que servem comida caseira em escolas ou no local de trabalho. Evite redes de fast-food.

10. Seja crítico com a publicidade de alimentos

Lembre-se de que a função essencial da publicidade é aumentar a venda de produtos e não informar ou, menos ainda, educar as pessoas. Avalie com crítica o que você lê, vê e ouve sobre alimentação em propagandas comerciais. E lembre-se: fique atento aos rótulos.

Referências
  • Frequência de adesão aos “10 Passos para uma Alimentação Saudável” em escolares adolescentes. – Ciênc. saúde coletiva 19 (05) • Maio 2014.
  • 10 passos para uma alimentação saudável – Sustentarea (usp.br)
  • Guias alimentares para a população brasileira: implicações para a Política Nacional de Saúde Bucal
  • Alimentação saudável e sustentável: uma revisão narrativa sobre desafios e perspectivas. Cad. Saúde Pública 28 (suppl) • 2012 
  • 10 passos para uma alimentação saudável | Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor. Ciênc. saúde coletiva 24 (11) • Nov 2019
  • 10 passos para uma alimentação saudável | Idec – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies