Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea

20

Semana de Mobilização Nacional para Doação de Medula Óssea

20 visualizações

A semana comemorativa foi instituída pela Lei nº 11.930/2009 e marca as atividades de esclarecimento, bem como o incentivo à doação de medula óssea e à captação de doadores. 

As ações habitualmente envolvem órgãos públicos, bem como entidades privadas, com o principal objetivo de disseminar informações relacionadas aos procedimentos de cadastro de doadores de medula óssea, bem como o seu armazenamento no. Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea – REDOME

Pela proximidade com as festas de final do ano, utiliza-se o slogan: “Neste Natal, dê um presente a quem precisa de você para viver: cadastre-se como doador de medula”. 

A medula óssea constitui um tecido de consistência líquida-gelatinosa, que ocupa as cavidades dos ossos. É a própria medula óssea que produz os componentes do sangue, como leucócitos (glóbulos brancos), hemácias (glóbulos vermelhos) e plaquetas, fundamentais na ação de coagulação do sangue. 

O transplante pode ser a única opção de cura para pessoas com deficiência na fabricação das células do sangue ou para aquelas que possuam alguma deficiência imunológica.  

As leucemias são doenças oncológicas provenientes das células da medula óssea e os linfomas são doenças originárias do sistema imunológico (gânglios linfáticos e baço). 

Para a realização do transplante de medula óssea é obrigatória a compatibilidade entre o doador e o receptor, para que se garanta a não rejeição do transplante. A análise de compatibilidade entre doador e receptor é avaliada através de testes laboratoriais específicos, a partir de amostras de sangue de ambos, exames denominados de histocompatibilidade. 

As chances de uma pessoa encontrar um doador ideal, seja através de um irmão ou irmã de mesma origem genética (mesmo pai e mãe), são de aproximadamente 25%. Já para doadores não relacionados por parentesco, esse número cai para 1 em cada 100 mil! 

Quem pode doar

Existem critérios para a doação definidos pelo Ministério da Saúde: 

      • Ter idade entre 18 e 55 anos; 

      • Possuir bom estado de saúde; 

      • Preencher ficha de informações pessoais e coletar amostra de sangue para testes de compatibilidade 

    Este cadastro é realizado e inserido no banco de dados REDOME e o cadastro permanecerá ativo até a idade de 60 anos do doador. 

    Procedimentos de doação

    Há dois tipos de procedimento para a doação e a escolha do mais adequado é feita pelo médico. 

    – Procedimento I:  A medula é retirada do interior dos ossos da bacia do doador por meio de punções (pequenas perfurações feitas com agulha), sendo retirados aproximadamente de 500 a 700 ml da medula.  

    – Procedimento II: A coleta das células-tronco hematopoiéticas será feita diretamente do sangue periférico e para isso o doador recebe algumas doses de medicação injetável que estimula a migração destas células da medula para o sangue, permitindo sua retirada por meio do procedimento de aférese (doação automatizada), através de uma punção venosa, parecido com o processo de doação de sangue.  

    A medula do doador habitualmente se restabelece num período de 15 dias. 

    O REDOME é o terceiro maior banco de doadores de medula óssea do mundo, com cerca de 3 milhões e 600 mil cadastros. A chance de sucesso na identificação de um doador compatível, no Brasil, na fase preliminar da busca é atualmente de até 88%, sendo que ao final do processo, cerca de 64% dos pacientes possuem um doador compatível confirmado. 

    Torne-se um doador de medula óssea! Cadastre-se no REDOME! 

    Assista o vídeo abaixo e saiba mais:

    A semana comemorativa foi instituída pela Lei nº 11.930/2009 e marca as atividades de esclarecimento, bem como o incentivo à doação de medula óssea e à captação de doadores. 

    As ações habitualmente envolvem órgãos públicos, bem como entidades privadas, com o principal objetivo de disseminar informações relacionadas aos procedimentos de cadastro de doadores de medula óssea, bem como o seu armazenamento no. Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea – REDOME

    Pela proximidade com as festas de final do ano, utiliza-se o slogan: “Neste Natal, dê um presente a quem precisa de você para viver: cadastre-se como doador de medula”. 

    A medula óssea constitui um tecido de consistência líquida-gelatinosa, que ocupa as cavidades dos ossos. É a própria medula óssea que produz os componentes do sangue, como leucócitos (glóbulos brancos), hemácias (glóbulos vermelhos) e plaquetas, fundamentais na ação de coagulação do sangue. 

    O transplante pode ser a única opção de cura para pessoas com deficiência na fabricação das células do sangue ou para aquelas que possuam alguma deficiência imunológica.  

    As leucemias são doenças oncológicas provenientes das células da medula óssea e os linfomas são doenças originárias do sistema imunológico (gânglios linfáticos e baço). 

    Para a realização do transplante de medula óssea é obrigatória a compatibilidade entre o doador e o receptor, para que se garanta a não rejeição do transplante. A análise de compatibilidade entre doador e receptor é avaliada através de testes laboratoriais específicos, a partir de amostras de sangue de ambos, exames denominados de histocompatibilidade. 

    As chances de uma pessoa encontrar um doador ideal, seja através de um irmão ou irmã de mesma origem genética (mesmo pai e mãe), são de aproximadamente 25%. Já para doadores não relacionados por parentesco, esse número cai para 1 em cada 100 mil! 

    Quem pode doar

    Existem critérios para a doação definidos pelo Ministério da Saúde: 

      • Ter idade entre 18 e 55 anos; 

      • Possuir bom estado de saúde; 

      • Preencher ficha de informações pessoais e coletar amostra de sangue para testes de compatibilidade 

    Este cadastro é realizado e inserido no banco de dados REDOME e o cadastro permanecerá ativo até a idade de 60 anos do doador. 

    Procedimentos de doação

    Há dois tipos de procedimento para a doação e a escolha do mais adequado é feita pelo médico. 

    – Procedimento I:  A medula é retirada do interior dos ossos da bacia do doador por meio de punções (pequenas perfurações feitas com agulha), sendo retirados aproximadamente de 500 a 700 ml da medula.  

    – Procedimento II: A coleta das células-tronco hematopoiéticas será feita diretamente do sangue periférico e para isso o doador recebe algumas doses de medicação injetável que estimula a migração destas células da medula para o sangue, permitindo sua retirada por meio do procedimento de aférese (doação automatizada), através de uma punção venosa, parecido com o processo de doação de sangue.  

    A medula do doador habitualmente se restabelece num período de 15 dias. 

    O REDOME é o terceiro maior banco de doadores de medula óssea do mundo, com cerca de 3 milhões e 600 mil cadastros. A chance de sucesso na identificação de um doador compatível, no Brasil, na fase preliminar da busca é atualmente de até 88%, sendo que ao final do processo, cerca de 64% dos pacientes possuem um doador compatível confirmado. 

    Torne-se um doador de medula óssea! Cadastre-se no REDOME! 

    Assista o vídeo abaixo e saiba mais:

    Últimas Publicações

    Veja Nossos Vídeos

    O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

    Inscreva-se
    e receba novos conteúdos

    Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

    Política de Privacidade & Cookies