Saúde bucal: a importância de conhecer mais sobre os tipos de câncer de boca

O diagnóstico precoce pode salvar vidas, e o autoexame começa com você!

41

Saúde bucal: a importância de conhecer mais sobre os tipos de câncer de boca

O diagnóstico precoce pode salvar vidas, e o autoexame começa com você!

41 visualizações

Todos já ouvimos falar que conhecimento nunca é demais, certo? E vamos além, saber mais sobre alguns assuntos pode salvar vidas. Por isso queremos compartilhar mais informações sobre o câncer bucal, que apesar de comum, pouco se fala sobre a doença, seus sintomas e formas de prevenção.  

Você sabia que segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer) estima-se que para cada ano entre 2020 a 2022 foram diagnosticados no Brasil 15.190 novos casos de câncer de boca e de orofaringe (sendo 11.180 em homens e 4.010 em mulheres) 

Esses tumores malignos podem aparecer na boca, orofaringe, laringe (cordas vocais), nariz, seios nasais, nasofaringe, órbita, pescoço e tireoide. 

Os fatores de riscos mais frequentes são: tabagismo, etilismo (cerca de 80% dos casos), infecção pelo HPV, ou até mesmo a má higiene bucal e a desnutrição.  

Os sintomas podem incluir o aparecimento de um nódulo, uma ferida que não cicatriza, dor de garganta que não melhora, dificuldade para engolir e alterações na voz ou rouquidão. Apesar das chances desses sintomas serem causados por outras condições clínicas, quando duram por mais de 21 dias é um sinal de alerta e um profissional da saúde deve ser consultado.  

Como por aqui acreditamos sempre na prevenção, separamos um passo a passo para o autoexame da boca, que todos nós conseguimos fazer em casa de tempos em tempos e é muito importante para um possível diagnóstico precoce. 

 

Mas afinal, o que é e como fazer o autoexame da boca?  

Essa é uma técnica simples, e para fazer basta ter um espelho e estar num ambiente bem iluminado. A finalidade deste exame é identificar lesões do câncer de boca, uma doença curável se tratada no início.  

Antes de iniciar o autoexame, faça a higienização da boca e remova próteses dentárias. 

  1. De frente para o espelho, observe a pele do rosto e do pescoço. Veja se encontra algum sinal que não tenha notado antes. Toque suavemente com as pontas dos dedos em todo o rosto.
  2. Puxe com os dedos, o lábio inferior para baixo, expondo a sua parte interna (mucosa). Em seguida, apalpe todo o lábio. Puxe o lábio superior para cima e repita a palpação. 
  3. Com a ponta do dedo indicador, afaste a bochecha para examinar a parte interna (faça isso nos dois lados). 
  4. Com a ponta do dedo indicador, percorra toda a gengiva superior e inferior.  
  5. Introduza o dedo indicador por baixo da língua e o polegar da mesma mão por baixo do queixo e procure palpar todo o assoalho da boca. 
  6. Incline a cabeça para trás e abrindo a boca o máximo possível, examine atentamente o céu da boca. Em seguida diga ÁÁÁÁ… e observe o fundo da garganta.
  7. Ponha a língua para fora e observe a parte de cima e de baixo. Em seguida puxando a língua para ambos os lados observe se encontra algo diferente.
  8. Estique a língua para fora, segurando-a com um pedaço de gaze ou pano, apalpe em toda a sua extensão com os dedos indicador e polegar da outra mão. 
  9. Examine o pescoço. Compare os lados direito e esquerdo e veja se há diferenças entre eles. Depois, apalpe o lado esquerdo do pescoço com a mão direita. Repita o procedimento para o lado direito, apalpando com a mão esquerda. Veja se existem caroços ou áreas endurecidas.
  10. Finalmente, introduza o polegar por debaixo do queixo e apalpe suavemente todo o seu contorno inferior. 

Quais sinais devo procurar? 

– Mudanças na aparência dos lábios e da porção interna da boca;
– endurecimentos;
– caroços;
– feridas;
– sangramentos;
– inchaços;
– áreas dormentes;
– dentes amolecidos ou quebrados. 

 

Como Prevenir? 

A prevenção inclui hábitos saudáveis, como evitar fumo e álcool. Uma pessoa fumante tem cinco vezes mais chance de desenvolver câncer de cabeça e pescoço. Se associado ao consumo de álcool, sobe para dez vezes. 

Faça o autoexame mensalmente, pois lesões iniciais têm um prognóstico melhor.  Já nos estágios avançados, a sobrevida pode cair para menos de 50% em 5 anos.   

 

IMPORTANTE: 

Se notar alguma anormalidade, procure imediatamente um dentista ou um médico. E lembre-se de manter bons hábitos para um cuidado integral da saúde 

 

FONTES: 

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/14saude_bucal.html 

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/estatistica-para-cancer-de-boca-e-orofaringe/7427/278/#:~:text=O%20Instituto%20Nacional%20de%20C%C3%A2ncer,26%2F08%2F2021). 

https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/noticias/2021/desafios-na-deteccao-precoce-e-no-tratamento-do-cancer-de-cabeca-e-pescoco-sao-temas-de-webinar-do-inca 

Todos já ouvimos falar que conhecimento nunca é demais, certo? E vamos além, saber mais sobre alguns assuntos pode salvar vidas. Por isso queremos compartilhar mais informações sobre o câncer bucal, que apesar de comum, pouco se fala sobre a doença, seus sintomas e formas de prevenção.  

Você sabia que segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer) estima-se que para cada ano entre 2020 a 2022 foram diagnosticados no Brasil 15.190 novos casos de câncer de boca e de orofaringe (sendo 11.180 em homens e 4.010 em mulheres) 

Esses tumores malignos podem aparecer na boca, orofaringe, laringe (cordas vocais), nariz, seios nasais, nasofaringe, órbita, pescoço e tireoide. 

Os fatores de riscos mais frequentes são: tabagismo, etilismo (cerca de 80% dos casos), infecção pelo HPV, ou até mesmo a má higiene bucal e a desnutrição.  

Os sintomas podem incluir o aparecimento de um nódulo, uma ferida que não cicatriza, dor de garganta que não melhora, dificuldade para engolir e alterações na voz ou rouquidão. Apesar das chances desses sintomas serem causados por outras condições clínicas, quando duram por mais de 21 dias é um sinal de alerta e um profissional da saúde deve ser consultado.  

Como por aqui acreditamos sempre na prevenção, separamos um passo a passo para o autoexame da boca, que todos nós conseguimos fazer em casa de tempos em tempos e é muito importante para um possível diagnóstico precoce. 

 

Mas afinal, o que é e como fazer o autoexame da boca?  

Essa é uma técnica simples, e para fazer basta ter um espelho e estar num ambiente bem iluminado. A finalidade deste exame é identificar lesões do câncer de boca, uma doença curável se tratada no início.  

Antes de iniciar o autoexame, faça a higienização da boca e remova próteses dentárias. 

  1. De frente para o espelho, observe a pele do rosto e do pescoço. Veja se encontra algum sinal que não tenha notado antes. Toque suavemente com as pontas dos dedos em todo o rosto.
  2. Puxe com os dedos, o lábio inferior para baixo, expondo a sua parte interna (mucosa). Em seguida, apalpe todo o lábio. Puxe o lábio superior para cima e repita a palpação. 
  3. Com a ponta do dedo indicador, afaste a bochecha para examinar a parte interna (faça isso nos dois lados). 
  4. Com a ponta do dedo indicador, percorra toda a gengiva superior e inferior.  
  5. Introduza o dedo indicador por baixo da língua e o polegar da mesma mão por baixo do queixo e procure palpar todo o assoalho da boca. 
  6. Incline a cabeça para trás e abrindo a boca o máximo possível, examine atentamente o céu da boca. Em seguida diga ÁÁÁÁ… e observe o fundo da garganta.
  7. Ponha a língua para fora e observe a parte de cima e de baixo. Em seguida puxando a língua para ambos os lados observe se encontra algo diferente.
  8. Estique a língua para fora, segurando-a com um pedaço de gaze ou pano, apalpe em toda a sua extensão com os dedos indicador e polegar da outra mão. 
  9. Examine o pescoço. Compare os lados direito e esquerdo e veja se há diferenças entre eles. Depois, apalpe o lado esquerdo do pescoço com a mão direita. Repita o procedimento para o lado direito, apalpando com a mão esquerda. Veja se existem caroços ou áreas endurecidas.
  10. Finalmente, introduza o polegar por debaixo do queixo e apalpe suavemente todo o seu contorno inferior. 

Quais sinais devo procurar? 

– Mudanças na aparência dos lábios e da porção interna da boca;
– endurecimentos;
– caroços;
– feridas;
– sangramentos;
– inchaços;
– áreas dormentes;
– dentes amolecidos ou quebrados. 

 

Como Prevenir? 

A prevenção inclui hábitos saudáveis, como evitar fumo e álcool. Uma pessoa fumante tem cinco vezes mais chance de desenvolver câncer de cabeça e pescoço. Se associado ao consumo de álcool, sobe para dez vezes. 

Faça o autoexame mensalmente, pois lesões iniciais têm um prognóstico melhor.  Já nos estágios avançados, a sobrevida pode cair para menos de 50% em 5 anos.   

 

IMPORTANTE: 

Se notar alguma anormalidade, procure imediatamente um dentista ou um médico. E lembre-se de manter bons hábitos para um cuidado integral da saúde 

 

FONTES: 

https://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/14saude_bucal.html 

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/estatistica-para-cancer-de-boca-e-orofaringe/7427/278/#:~:text=O%20Instituto%20Nacional%20de%20C%C3%A2ncer,26%2F08%2F2021). 

https://www.gov.br/inca/pt-br/assuntos/noticias/2021/desafios-na-deteccao-precoce-e-no-tratamento-do-cancer-de-cabeca-e-pescoco-sao-temas-de-webinar-do-inca 

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies