Outubro Rosa: importância do diagnóstico precoce 

11

Outubro Rosa: importância do diagnóstico precoce 

11 visualizações

De acordo com a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA), a estimativa é de que sejam registrados mais de 73 mil novos casos de câncer de mama no Brasil em 2023. 

Além disso, conforme dados da Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica (Ipec) de 2022, cerca de 54% das mulheres acabam subestimando a importância da mamografia. 

Sendo assim, falar sobre esse assunto é fundamental para aumentar cada vez mais a conscientização sobre a importância do autocuidado, do autoexame e da mamografia, para que uma eventual doença seja diagnosticada precocemente. 

É justamente para isso que foi criada a campanha do Outubro Rosa, que existe tanto no Brasil quanto em outros países, promovendo informação sobre o câncer de mama. 

Veja mais sobre essa campanha neste conteúdo e entenda a importância do diagnóstico precoce. 

Aproveite a leitura! 

A campanha Outubro Rosa 

A campanha Outubro Rosa foi criada no começo da década de 1990, quando foi desenvolvido também o símbolo que é utilizado até hoje, o laço na cor rosa. 

Essa mobilização teve início nos EUA, sendo promovida pela Fundação Susan G Komen for the Cure, com a distribuição dos laços na primeira edição da Corrida pela Cura, em Nova York. 

A partir disso, a campanha se estendeu a diversos países ao redor do mundo, com o objetivo de reduzir as taxas de incidência e de mortalidade da doença por meio de informação de qualidade e conscientização. 

Por meio do Outubro Rosa, é possível divulgar com maior visibilidade as recomendações que o Ministério da Saúde realiza em relação ao diagnóstico precoce do câncer de mama. 

Além disso, mais recentemente, foi incorporada à campanha a conscientização em relação ao câncer de colo de útero, que também tem altas taxas de cura quando descoberto nos estágios iniciais. 

A importância do diagnóstico precoce da doença 

Se o câncer de mama for diagnosticado precocemente, as chances de cura são altíssimas, até 95% dos casos, conforme a FEMAMA. 

Por isso a campanha do Outubro Rosa é tão fundamental, pois leva informação às mulheres, ou seja, uma oportunidade de aumentar o diagnóstico precoce e, consequentemente, reduzir a mortalidade. 

Como fazer o diagnóstico precoce? 

O diagnóstico precoce passa por diferentes momentos. Primeiramente, é fundamental que a mulher faça o autoexame frequentemente. 

Ou seja, ela deve analisar e tocar as mamas e axilas para verificar a presença de qualquer alteração, nódulo ou de aspecto, apresentando dor ou não. 

Além do surgimento de nódulo, também são sinais de câncer a pele da mama com aparência de casca de laranja e a saída involuntária de líquido de uma das mamas, por exemplo. 

Com o autoexame vem a mamografia, que é o exame de imagem da mama que consegue detectar a presença de câncer mesmo se o tumor estiver bem no início do seu desenvolvimento. 

Sem sintomas ou sinais da doença, é indicado que a mulher faça a mamografia de rastreamento entre os 50 e 69 anos, com intervalo de 2 anos. Essa é a recomendação tanto do Ministério da Saúde quanto da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Caso a mamografia indique algum sinal suspeito, a confirmação do diagnóstico é feita por meio de exame laboratorial, chamado de histopatológico, que faz a análise de uma pequena amostra da lesão retirada da paciente (biópsia). 

Então, aproveite o Outubro Rosa para se informar e também para incluir o autoexame na sua rotina, esteja sempre atenta aos sinais e à necessidade da mamografia. 

Porém, lembre-se: não espere o mês de outubro para exercer seu autocuidado. O diagnóstico precoce e a divulgação de informação devem acontecer durante o ano todo! 

Escute também o episódio do MDSCAST sobre o tema:

Confira o episódio na íntegra, disponível no YouTube e Spotify.

De acordo com a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (FEMAMA), a estimativa é de que sejam registrados mais de 73 mil novos casos de câncer de mama no Brasil em 2023. 

Além disso, conforme dados da Inteligência em Pesquisa e Consultoria Estratégica (Ipec) de 2022, cerca de 54% das mulheres acabam subestimando a importância da mamografia. 

Sendo assim, falar sobre esse assunto é fundamental para aumentar cada vez mais a conscientização sobre a importância do autocuidado, do autoexame e da mamografia, para que uma eventual doença seja diagnosticada precocemente. 

É justamente para isso que foi criada a campanha do Outubro Rosa, que existe tanto no Brasil quanto em outros países, promovendo informação sobre o câncer de mama. 

Veja mais sobre essa campanha neste conteúdo e entenda a importância do diagnóstico precoce. 

Aproveite a leitura! 

A campanha Outubro Rosa 

A campanha Outubro Rosa foi criada no começo da década de 1990, quando foi desenvolvido também o símbolo que é utilizado até hoje, o laço na cor rosa. 

Essa mobilização teve início nos EUA, sendo promovida pela Fundação Susan G Komen for the Cure, com a distribuição dos laços na primeira edição da Corrida pela Cura, em Nova York. 

A partir disso, a campanha se estendeu a diversos países ao redor do mundo, com o objetivo de reduzir as taxas de incidência e de mortalidade da doença por meio de informação de qualidade e conscientização. 

Por meio do Outubro Rosa, é possível divulgar com maior visibilidade as recomendações que o Ministério da Saúde realiza em relação ao diagnóstico precoce do câncer de mama. 

Além disso, mais recentemente, foi incorporada à campanha a conscientização em relação ao câncer de colo de útero, que também tem altas taxas de cura quando descoberto nos estágios iniciais. 

A importância do diagnóstico precoce da doença 

Se o câncer de mama for diagnosticado precocemente, as chances de cura são altíssimas, até 95% dos casos, conforme a FEMAMA. 

Por isso a campanha do Outubro Rosa é tão fundamental, pois leva informação às mulheres, ou seja, uma oportunidade de aumentar o diagnóstico precoce e, consequentemente, reduzir a mortalidade. 

Como fazer o diagnóstico precoce? 

O diagnóstico precoce passa por diferentes momentos. Primeiramente, é fundamental que a mulher faça o autoexame frequentemente. 

Ou seja, ela deve analisar e tocar as mamas e axilas para verificar a presença de qualquer alteração, nódulo ou de aspecto, apresentando dor ou não. 

Além do surgimento de nódulo, também são sinais de câncer a pele da mama com aparência de casca de laranja e a saída involuntária de líquido de uma das mamas, por exemplo. 

Com o autoexame vem a mamografia, que é o exame de imagem da mama que consegue detectar a presença de câncer mesmo se o tumor estiver bem no início do seu desenvolvimento. 

Sem sintomas ou sinais da doença, é indicado que a mulher faça a mamografia de rastreamento entre os 50 e 69 anos, com intervalo de 2 anos. Essa é a recomendação tanto do Ministério da Saúde quanto da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Caso a mamografia indique algum sinal suspeito, a confirmação do diagnóstico é feita por meio de exame laboratorial, chamado de histopatológico, que faz a análise de uma pequena amostra da lesão retirada da paciente (biópsia). 

Então, aproveite o Outubro Rosa para se informar e também para incluir o autoexame na sua rotina, esteja sempre atenta aos sinais e à necessidade da mamografia. 

Porém, lembre-se: não espere o mês de outubro para exercer seu autocuidado. O diagnóstico precoce e a divulgação de informação devem acontecer durante o ano todo! 

Escute também o episódio do MDSCAST sobre o tema:

Confira o episódio na íntegra, disponível no YouTube e Spotify.

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies