Os benefícios do Café para a saúde 

15

Os benefícios do Café para a saúde 

15 visualizações

Beba café e viva mais!  É o que diz um estudo publicado pela Sociedade Europeia de Cardiologia, evidenciando os benefícios para saúde cardiovascular relacionados ao consumo moderado da bebida. Os benefícios não se limitam à cafeína, pois a versão descafeinada também foi associada a redução da incidência de morte por doenças como insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral (AVC).  

Historicamente, alguns profissionais de saúde recomendavam evitar o café em pacientes com Doença Cardiovascular (DCV). Esse equívoco foi contestado por estudos recentes, que não apenas relatam a segurança, mas também um efeito benéfico da ingestão de café na arritmia cardíaca e na prevenção de DCV.  

De fato, o consumo de café de 3 a 4 xícaras por dia é descrito como benéfico na prevenção de DCV segundo as diretrizes Sociedade Europeia de Cardiologia de 2021. 

A cafeína é o principal componente psicoativo do café e os efeitos comportamentais mais relevantes ocorrem com a ingestão de doses baixas e moderadas, entre 50 a 300mg de cafeína. Os principais efeitos benéficos estão relacionados a melhora do desempenho cognitivo e psicomotor, aumento do estado de alerta, disposição para atividade física, concentração, foco no desempenho de tarefas, vigilância auditiva, diminuição do sono e cansaço.  

Estimativa de cafeína em 1 xícara (de 150mL) de café de acordo com modo de preparo: 

  • Café infusão – 66 a 99mg de cafeína 
  • Café solúvel ou instantâneo – 66 a 81mg de cafeína 
  • Café fervido – 48 a 86mg de cafeína 
  • Café expresso – 76mg de cafeína 
  • Café descafeinado – 1,3 a 1,7mg de cafeína 

Estudo desenvolvido pelo Baker Heart and Diabetes Research Institute, da Australia demonstrou que todos os tipos de café (instantâneo, moído e descafeinado) estão relacionados a redução da mortalidade de doenças cardiovasculares. A maior redução de risco de mortalidade foi observada nas pessoas que consumiam 3 xícaras de café ao dia, quando comparadas a pessoas que não ingeriram café habitualmente.  

A cafeína é o mais conhecido componente no café, mas a bebida possui mais de vinte componentes ativos com efeitos na saúde. Dessa forma as bebidas descafeinadas promovem resultados positivos, através dos demais compostos com efeitos saudáveis.  

Algumas pessoas são muito sensíveis a cafeína, apresentando problemas de digestão e gástricos, alteração do ritmo cardíaco e pressão arterial, agitação emocional e distúrbios do sono. Nesses indivíduos o café tradicional deve ser deixado de lado, havendo a possibilidade do consumo da bebida descafeinada. Ela acaba sendo uma ótima opção para quem não pode ou não quer ingerir cafeína, mantendo os efeitos positivos dos outros componentes. 

Os estudos alertam que os benefícios descritos estão associados ao café puro. Uma xicara de café com um pouco de leite com baixo teor de gordura é muito diferente de bebidas contendo café com leite aromatizado ou com calda e creme adicionado. O consumo moderado de café pode estar associado a um menor risco de doença cardíaca, mas a forma como ele é consumido é o mais importante.  

Referências Bibliográficas  

Associação Brasileira de Nutrologia: https://abran.org.br/2023/03/17/o-impacto-dos-subtipos-de-cafe-na-incidencia-de-doencas-cardiovasculares-arritmias-e-mortalidade/  

European Society of Cardiology: https://www.escardio.org/The-ESC/Press-Office/Press-releases/Coffee-drinking-is-associated-with-increased-longevity 

UNICAMP: https://www.blogs.unicamp.br/nutricaoeciencia/2022/09/28/voce-sabe-quais-sao-os-beneficios-do-cafe-para-saude/ 

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/35048949/
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/36162818/

Beba café e viva mais!  É o que diz um estudo publicado pela Sociedade Europeia de Cardiologia, evidenciando os benefícios para saúde cardiovascular relacionados ao consumo moderado da bebida. Os benefícios não se limitam à cafeína, pois a versão descafeinada também foi associada a redução da incidência de morte por doenças como insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral (AVC).  

Historicamente, alguns profissionais de saúde recomendavam evitar o café em pacientes com Doença Cardiovascular (DCV). Esse equívoco foi contestado por estudos recentes, que não apenas relatam a segurança, mas também um efeito benéfico da ingestão de café na arritmia cardíaca e na prevenção de DCV.  

De fato, o consumo de café de 3 a 4 xícaras por dia é descrito como benéfico na prevenção de DCV segundo as diretrizes Sociedade Europeia de Cardiologia de 2021. 

A cafeína é o principal componente psicoativo do café e os efeitos comportamentais mais relevantes ocorrem com a ingestão de doses baixas e moderadas, entre 50 a 300mg de cafeína. Os principais efeitos benéficos estão relacionados a melhora do desempenho cognitivo e psicomotor, aumento do estado de alerta, disposição para atividade física, concentração, foco no desempenho de tarefas, vigilância auditiva, diminuição do sono e cansaço.  

Estimativa de cafeína em 1 xícara (de 150mL) de café de acordo com modo de preparo: 

  • Café infusão – 66 a 99mg de cafeína 
  • Café solúvel ou instantâneo – 66 a 81mg de cafeína 
  • Café fervido – 48 a 86mg de cafeína 
  • Café expresso – 76mg de cafeína 
  • Café descafeinado – 1,3 a 1,7mg de cafeína 

Estudo desenvolvido pelo Baker Heart and Diabetes Research Institute, da Australia demonstrou que todos os tipos de café (instantâneo, moído e descafeinado) estão relacionados a redução da mortalidade de doenças cardiovasculares. A maior redução de risco de mortalidade foi observada nas pessoas que consumiam 3 xícaras de café ao dia, quando comparadas a pessoas que não ingeriram café habitualmente.  

A cafeína é o mais conhecido componente no café, mas a bebida possui mais de vinte componentes ativos com efeitos na saúde. Dessa forma as bebidas descafeinadas promovem resultados positivos, através dos demais compostos com efeitos saudáveis.  

Algumas pessoas são muito sensíveis a cafeína, apresentando problemas de digestão e gástricos, alteração do ritmo cardíaco e pressão arterial, agitação emocional e distúrbios do sono. Nesses indivíduos o café tradicional deve ser deixado de lado, havendo a possibilidade do consumo da bebida descafeinada. Ela acaba sendo uma ótima opção para quem não pode ou não quer ingerir cafeína, mantendo os efeitos positivos dos outros componentes. 

Os estudos alertam que os benefícios descritos estão associados ao café puro. Uma xicara de café com um pouco de leite com baixo teor de gordura é muito diferente de bebidas contendo café com leite aromatizado ou com calda e creme adicionado. O consumo moderado de café pode estar associado a um menor risco de doença cardíaca, mas a forma como ele é consumido é o mais importante.  

Referências Bibliográficas  

Associação Brasileira de Nutrologia: https://abran.org.br/2023/03/17/o-impacto-dos-subtipos-de-cafe-na-incidencia-de-doencas-cardiovasculares-arritmias-e-mortalidade/  

European Society of Cardiology: https://www.escardio.org/The-ESC/Press-Office/Press-releases/Coffee-drinking-is-associated-with-increased-longevity 

UNICAMP: https://www.blogs.unicamp.br/nutricaoeciencia/2022/09/28/voce-sabe-quais-sao-os-beneficios-do-cafe-para-saude/ 

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/35048949/
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/36162818/

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies