Hábitos deletérios: Saiba porquê o dedinho das crianças na boca é prejudicial para à saúde

Você sabia que criança com dedo na boca pode ser prejudicial à saúde dela?

114

Hábitos deletérios: Saiba porquê o dedinho das crianças na boca é prejudicial para à saúde

Você sabia que criança com dedo na boca pode ser prejudicial à saúde dela?

114 visualizações

Quando o assunto é o desenvolvimento e crescimento dos pequenos, essa prática pode resultar em diversos problemas, por provocar o desequilíbrio na parte óssea da cavidade bucal e nasal, causando o que chamamos de hábitos deletérios.

Mas o que significa isso? Hábitos deletérios são todos os hábitos prejudiciais capazes de alterar o crescimento normal, danificar o encaixe correto dos dentes, criar forças desequilibradas nos músculos da face, distorcer o formato correto da arcada dentaria, além de alterar a função morfológica da boca. Pelo fato de ser agradável, acalmar e proporcionar satisfação, eles normalmente se iniciam de forma consciente até que a repetição se torna inconsciente.

Podemos classificá-los em três categorias:

  • Sucção nutritiva, que é a sucção do seio materno e de mamadeira
  • Sucção não nutritiva, que consiste no uso de chupetas e ação de succionar os dedos
  • Hábitos funcionais, que correspondem a respiração bucal e deglutição atípica

Agora vamos falar um pouco sobre cada um deles.

Aleitamento Materno

De todos os hábitos de sucção, o aleitamento materno é o único que possui benefícios para o desenvolvendo do bebê, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. O aleitamento materno exclusivo durante os primeiros seis meses, e a manutenção complementar até os dois anos de vida, contribuem para a formação adequada de toda a parte orofacial. Isso ocorre porque ao succionar, a língua da criança fica devidamente ajustada e o ato de engolir desenvolve a musculatura e a parte óssea. Assim, a relação entre os ossos da mandíbula e maxila ficam na posição correta, o que estimula as articulações temporomandibulares (ATM) e deixa a estrutura preparada para mastigar alimentos sólidos no futuro.

No momento da mamada, o trabalho muscular intensificado faz com que o bebê fique cansado e não busque outras alternativas de sucção, como as chupetas e os dedos, além de gerar um risco menor de desenvolvimento de hábitos deletérios prejudiciais.

Aleitamento Artificial – Mamadeira

Chegada a hora de interromper o aleitamento natural, a amamentação feita com uso de mamadeira é a opção mais comum por saciar as necessidades do bebê e acalmá-lo. Nesse caso, a escolha do bico da mamadeira deve receber toda a atenção, pois se não tiverem a anatomia adequada são capazes de trazer alterações anatômicas que refletem nas funções de mastigação, sucção e deglutição, que implicam em má oclusão dentária.

Outro ponto importante é que os músculos recebem menor quantidade de estímulo, o que leva à flacidez muscular da face e resultam em dificuldades de deglutição, deformidade dos dentes e da face, podendo ainda ocasionar mordida aberta anterior ou lateral, e disfunções respiratórias. O uso da mamadeira, principalmente no período noturno, também está relacionado à formação de cárie uma vez que após a mamada o bebê acaba dormindo o que impede a correta higienização da cavidade oral.

Hábitos de sucção: Digital e Chupetas

O hábito mais frequente sem fim nutritivo encontrado nas crianças é o da sucção digital (dedo), sendo o polegar o dedo preferencialmente escolhido, seguido da sucção de chupetas. E isso ocorre porque traz uma sensação prazerosa e satisfatória.

No caso das chupetas, os fatores considerados causadores para o gatilho de utilização, vão desde dificuldades, problemas e insegurança da mãe em amamentar seu bebê, passando por indicação de alguns profissionais com orientação inadequada sobre esse uso, incluindo questões psicológicas e ambientais, como por exemplo, o fato de coleguinhas usarem na creche, necessidade de atenção, sentimentos de ciúmes, timidez, entre outros.

Qualquer das sucções, no entanto, promovem diversas alterações na dentição, na musculatura e na oclusão, acarretando assimetria do rosto e atresia do osso do céu da boca. Isso tudo resulta em dificuldades respiratórias, como cansaço excessivo e ronco, além de olheiras no decorrer da vida.

Interposição da Língua e Deglutição Atípica

O uso de mamadeiras, chupetas e o ato de sucção digital traz alteração do posicionamento da língua e alteração óssea e muscular. Com isso, pode haver alterações de deglutição e da fala que, quando muito acentuada, causam inclusive alteração no processo digestivo. Fato que chamamos de deglutição atípica.

As principais características das crianças com estes problemas são: lábios evertidos, bochechas flácidas, boca que se mantem aberta e a falta de espaço para a língua por má formação oral.

Respiração Bucal

Sabemos que a respiração correta deve ser realizada via nasal, embora algumas crianças respirem pela boca. Muitas vezes, isso ocorre por obstrução das vias áreas superiores ou má formação delas.

Quando um bebê está realizando o aleitamento materno, por exemplo, toda a parte respiratória é feita pelo nariz, uma vez que a anatomia do seio da mãe se encaixa perfeitamente com a boca dele. Nesse momento, o organismo é estimulado a dilatar e anatomizar as vias áreas de maneira correta e é isso que faz com que a via respiratória se desenvolva melhor.

Enquanto que a respiração bucal costuma gerar modificações no padrão da face, aumento do tamanho das amígdalas, rinites, nariz achatados, roncos e lábios ressecados, que ainda podem dar origem a feridas e sangramentos.

Notou a importância do aleitamento materno e como ele se relaciona com tantas outras questões?

Todas essas informações deixam evidente que o aleitamento materno é insubstituível pelo menos nos seis primeiros meses de vida do bebê. Pois diminui a chance de desenvolvimento de hábitos deletérios que, ao ocorrerem, costumam causar adversidades temporárias ou permanentes. Daí a importância de acompanhar a evolução das crianças e práticas que possam surgir no dia a dia, para o caso de precisar reeducá-las para remover algum hábito deletério. E se necessário, contar com o apoio de profissionais de saúde, como um time multidisciplinar nas áreas odontológica, psicológica, pediátrica e fonoaudióloga.

FONTES:

http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72722016000200012

https://www.portalped.com.br/outras-especialidades/odontopediatria/habitos-bucais-deleterios-tipos-caracteristicas-e-tratamentos/

https://www.unirv.edu.br/conteudos/fckfiles/files/HELOISA%20S%C3%81VIO%20FERREIRA.pdf

Quando o assunto é o desenvolvimento e crescimento dos pequenos, essa prática pode resultar em diversos problemas, por provocar o desequilíbrio na parte óssea da cavidade bucal e nasal, causando o que chamamos de hábitos deletérios.

Mas o que significa isso? Hábitos deletérios são todos os hábitos prejudiciais capazes de alterar o crescimento normal, danificar o encaixe correto dos dentes, criar forças desequilibradas nos músculos da face, distorcer o formato correto da arcada dentaria, além de alterar a função morfológica da boca. Pelo fato de ser agradável, acalmar e proporcionar satisfação, eles normalmente se iniciam de forma consciente até que a repetição se torna inconsciente.

Podemos classificá-los em três categorias:

  • Sucção nutritiva, que é a sucção do seio materno e de mamadeira
  • Sucção não nutritiva, que consiste no uso de chupetas e ação de succionar os dedos
  • Hábitos funcionais, que correspondem a respiração bucal e deglutição atípica

Agora vamos falar um pouco sobre cada um deles.

Aleitamento Materno

De todos os hábitos de sucção, o aleitamento materno é o único que possui benefícios para o desenvolvendo do bebê, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. O aleitamento materno exclusivo durante os primeiros seis meses, e a manutenção complementar até os dois anos de vida, contribuem para a formação adequada de toda a parte orofacial. Isso ocorre porque ao succionar, a língua da criança fica devidamente ajustada e o ato de engolir desenvolve a musculatura e a parte óssea. Assim, a relação entre os ossos da mandíbula e maxila ficam na posição correta, o que estimula as articulações temporomandibulares (ATM) e deixa a estrutura preparada para mastigar alimentos sólidos no futuro.

No momento da mamada, o trabalho muscular intensificado faz com que o bebê fique cansado e não busque outras alternativas de sucção, como as chupetas e os dedos, além de gerar um risco menor de desenvolvimento de hábitos deletérios prejudiciais.

Aleitamento Artificial – Mamadeira

Chegada a hora de interromper o aleitamento natural, a amamentação feita com uso de mamadeira é a opção mais comum por saciar as necessidades do bebê e acalmá-lo. Nesse caso, a escolha do bico da mamadeira deve receber toda a atenção, pois se não tiverem a anatomia adequada são capazes de trazer alterações anatômicas que refletem nas funções de mastigação, sucção e deglutição, que implicam em má oclusão dentária.

Outro ponto importante é que os músculos recebem menor quantidade de estímulo, o que leva à flacidez muscular da face e resultam em dificuldades de deglutição, deformidade dos dentes e da face, podendo ainda ocasionar mordida aberta anterior ou lateral, e disfunções respiratórias. O uso da mamadeira, principalmente no período noturno, também está relacionado à formação de cárie uma vez que após a mamada o bebê acaba dormindo o que impede a correta higienização da cavidade oral.

Hábitos de sucção: Digital e Chupetas

O hábito mais frequente sem fim nutritivo encontrado nas crianças é o da sucção digital (dedo), sendo o polegar o dedo preferencialmente escolhido, seguido da sucção de chupetas. E isso ocorre porque traz uma sensação prazerosa e satisfatória.

No caso das chupetas, os fatores considerados causadores para o gatilho de utilização, vão desde dificuldades, problemas e insegurança da mãe em amamentar seu bebê, passando por indicação de alguns profissionais com orientação inadequada sobre esse uso, incluindo questões psicológicas e ambientais, como por exemplo, o fato de coleguinhas usarem na creche, necessidade de atenção, sentimentos de ciúmes, timidez, entre outros.

Qualquer das sucções, no entanto, promovem diversas alterações na dentição, na musculatura e na oclusão, acarretando assimetria do rosto e atresia do osso do céu da boca. Isso tudo resulta em dificuldades respiratórias, como cansaço excessivo e ronco, além de olheiras no decorrer da vida.

Interposição da Língua e Deglutição Atípica

O uso de mamadeiras, chupetas e o ato de sucção digital traz alteração do posicionamento da língua e alteração óssea e muscular. Com isso, pode haver alterações de deglutição e da fala que, quando muito acentuada, causam inclusive alteração no processo digestivo. Fato que chamamos de deglutição atípica.

As principais características das crianças com estes problemas são: lábios evertidos, bochechas flácidas, boca que se mantem aberta e a falta de espaço para a língua por má formação oral.

Respiração Bucal

Sabemos que a respiração correta deve ser realizada via nasal, embora algumas crianças respirem pela boca. Muitas vezes, isso ocorre por obstrução das vias áreas superiores ou má formação delas.

Quando um bebê está realizando o aleitamento materno, por exemplo, toda a parte respiratória é feita pelo nariz, uma vez que a anatomia do seio da mãe se encaixa perfeitamente com a boca dele. Nesse momento, o organismo é estimulado a dilatar e anatomizar as vias áreas de maneira correta e é isso que faz com que a via respiratória se desenvolva melhor.

Enquanto que a respiração bucal costuma gerar modificações no padrão da face, aumento do tamanho das amígdalas, rinites, nariz achatados, roncos e lábios ressecados, que ainda podem dar origem a feridas e sangramentos.

Notou a importância do aleitamento materno e como ele se relaciona com tantas outras questões?

Todas essas informações deixam evidente que o aleitamento materno é insubstituível pelo menos nos seis primeiros meses de vida do bebê. Pois diminui a chance de desenvolvimento de hábitos deletérios que, ao ocorrerem, costumam causar adversidades temporárias ou permanentes. Daí a importância de acompanhar a evolução das crianças e práticas que possam surgir no dia a dia, para o caso de precisar reeducá-las para remover algum hábito deletério. E se necessário, contar com o apoio de profissionais de saúde, como um time multidisciplinar nas áreas odontológica, psicológica, pediátrica e fonoaudióloga.

FONTES:

http://revodonto.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-72722016000200012

https://www.portalped.com.br/outras-especialidades/odontopediatria/habitos-bucais-deleterios-tipos-caracteristicas-e-tratamentos/

https://www.unirv.edu.br/conteudos/fckfiles/files/HELOISA%20S%C3%81VIO%20FERREIRA.pdf

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies