Drogas e Álcool – O combate à dependência começa com informação e prevenção

85

Drogas e Álcool – O combate à dependência começa com informação e prevenção

85 visualizações

20 de fevereiro é o Dia Nacional de Combate às Drogas e ao Alcoolismo. Uma campanha para conscientizar a população sobre os riscos e malefícios do uso indevido dessas substâncias e sobre a importância da prevenção e tratamento 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a dependência em drogas lícitas e ilícitas como uma doença e estudos têm demonstrado que o consumo dessas substâncias vem aumentando no Brasil e no mundo, principalmente no contexto da pandemia de Covid-19. 

O desenvolvimento da dependência do álcool e outras drogas está diretamente relacionado com a vulnerabilidade, que é resultado de fatores genéticos, sociais, emocionais e financeiros. Nos últimos dois anos, tivemos que lidar com mudanças significativas, como o isolamento social, afastamento das atividades presenciais, medo, adoecimento e perdas de pessoas queridas.  

O consumo dessas substâncias está associado à uma falsa sensação de bem-estar por meio de uma fuga da realidade. Que além de não resolver nossos problemas, cria outros! 

Apesar de ser bem aceito socialmente, o álcool é uma substância que – usada de maneira descontrolada e constante – compromete seriamente o bom funcionamento do organismo, com consequências às vezes irreversíveis. A longo prazo, prejudica todos os órgãos e o fígado em especial é sobrecarregado para metabolizá-lo.  

Já as drogas modificam o cérebro de tal forma que desafiam o autocontrole da pessoa viciada, o que torna o abandono dessas substâncias muito difícil e interfere em sua capacidade de resistir aos impulsos de diferentes gêneros. 

O que podemos fazer? 

Prevenir 

  • Evite a primeira experiência em relação ao uso de drogas. Se possível, reforce para si mesmo ou quem está nessa situação o quanto é bom para sua saúde não se viciar e os impactos negativos que o consumo dessas substancias pode causar.  
  • No caso do álcool, por exemplo, é importante se educar para que o consumo não se torne frequente e nocivo, gerando a dependência.  

Tratar 

O primeiro passo é reconhecer o abuso das substâncias químicas e aceitar a necessidade urgente de parar o consumo. A dependência química é uma doença crônica que precisa de tratamento constante. Não tem cura, mas tem controle! 

O tratamento é individualizado, portanto, busque ajuda de bons profissionais como médicos e psicólogos. Eles podem apoiá-lo(a) neste momento desafiador.   

Prevenir ainda é o melhor remédio. Se precisar, busque ajuda!  

Cuide-se! 

Fontes: 

https://bvsms.saude.gov.br

http://www.progep.ufpb.br/progep/contents/em-destaque/dia-nacional-de-combate-as-drogas-e-ao-alcoolismo

https://pebmed.com.br/dia-nacional-de-combate-as-drogas-e-ao-alcoolismo-e-a-pandemia-de-covid-19/

Organização Mundial da Saúde 

20 de fevereiro é o Dia Nacional de Combate às Drogas e ao Alcoolismo. Uma campanha para conscientizar a população sobre os riscos e malefícios do uso indevido dessas substâncias e sobre a importância da prevenção e tratamento 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a dependência em drogas lícitas e ilícitas como uma doença e estudos têm demonstrado que o consumo dessas substâncias vem aumentando no Brasil e no mundo, principalmente no contexto da pandemia de Covid-19. 

O desenvolvimento da dependência do álcool e outras drogas está diretamente relacionado com a vulnerabilidade, que é resultado de fatores genéticos, sociais, emocionais e financeiros. Nos últimos dois anos, tivemos que lidar com mudanças significativas, como o isolamento social, afastamento das atividades presenciais, medo, adoecimento e perdas de pessoas queridas.  

O consumo dessas substâncias está associado à uma falsa sensação de bem-estar por meio de uma fuga da realidade. Que além de não resolver nossos problemas, cria outros! 

Apesar de ser bem aceito socialmente, o álcool é uma substância que – usada de maneira descontrolada e constante – compromete seriamente o bom funcionamento do organismo, com consequências às vezes irreversíveis. A longo prazo, prejudica todos os órgãos e o fígado em especial é sobrecarregado para metabolizá-lo.  

Já as drogas modificam o cérebro de tal forma que desafiam o autocontrole da pessoa viciada, o que torna o abandono dessas substâncias muito difícil e interfere em sua capacidade de resistir aos impulsos de diferentes gêneros. 

O que podemos fazer? 

Prevenir 

  • Evite a primeira experiência em relação ao uso de drogas. Se possível, reforce para si mesmo ou quem está nessa situação o quanto é bom para sua saúde não se viciar e os impactos negativos que o consumo dessas substancias pode causar.  
  • No caso do álcool, por exemplo, é importante se educar para que o consumo não se torne frequente e nocivo, gerando a dependência.  

Tratar 

O primeiro passo é reconhecer o abuso das substâncias químicas e aceitar a necessidade urgente de parar o consumo. A dependência química é uma doença crônica que precisa de tratamento constante. Não tem cura, mas tem controle! 

O tratamento é individualizado, portanto, busque ajuda de bons profissionais como médicos e psicólogos. Eles podem apoiá-lo(a) neste momento desafiador.   

Prevenir ainda é o melhor remédio. Se precisar, busque ajuda!  

Cuide-se! 

Fontes: 

https://bvsms.saude.gov.br

http://www.progep.ufpb.br/progep/contents/em-destaque/dia-nacional-de-combate-as-drogas-e-ao-alcoolismo

https://pebmed.com.br/dia-nacional-de-combate-as-drogas-e-ao-alcoolismo-e-a-pandemia-de-covid-19/

Organização Mundial da Saúde 

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies