Gripe Aviária 2023

15

Gripe Aviária 2023

15 visualizações

A diferença deste surto de gripe aviária que vem desde 2021, nos Estados Unidos, e desde Janeiro de 2023, tem chegado à América do Sul, é que o vírus da gripe aviária (H5N1) tem sido encontrado em aves silvestres (e não somente nas aves de granja). Esta situação facilita a disseminação do vírus entre aves de diferentes continentes e dificultando o seu controle. 

Para os humanos, a mudança aumenta o risco de contaminação da população para além das pessoas que trabalham em granjas. Pessoas que tem contato com pássaros silvestres que estejam contaminados, ou pessoas tem ave como um pet e este tem contato com outras aves, passam a ser uma população de risco. 

 

Quais cuidados devemos tomar? 

Como agora aves silvestres também podem estar contaminadas, evite nesta fase, contato próximo com aves silvestres e, evite que seu pet (se for ave), tenha contato com aves desconhecidas, evitando assim a sua contaminação e de seu pet. 

A OPAS (Organização Panamericana de Saúde) recomenda as atitudes abaixo para evitar o surto na criação de aves e proteger as pessoas que trabalham diretamente com os animais: 

  • Cuidados de saneamento adequado na criação dos animais: limpeza e higiene, nutrição adequada e água. 
  • Biossegurança: uso de proteção individual, evitar entrada de pessoas não autorizadas no criadouro e vacinação das aves. 
  • Comunicar as autoridades de controle animal caso existam aves com sintomas suspeitos. 

 

População susceptível

A gripe aviária tem se mostrado mais grave nas crianças e adultos jovens. 

Transmissão 

A transmissão do vírus aviário para o homem é rara e geralmente ocorre em casos de contato próximo e frequente com o animal doente. 

Os dados atuais indicam que a possibilidade de transmissão inter-humana é esporádica, e tem ocorrido principalmente em casos isolados de contato próximo com pacientes graves. 

Prevenção 

Evitar contato com as secreções respiratórias e os fluídos corporais, incluindo as fezes, de todos os pacientes ou aves com gripe aviária. 

  • Uso de luvas na manipulação de secreções de pacientes e aves infectados. 
  • Higiene das mãos 
  • Uso de máscaras 

Sintomas nos seres humanos 

Pode levar de 2 a 5 dias para aparecerem os sintomas (período de incubação). 

E, os sintomas, são inespecíficos (isto é, várias doenças podem causar estes sintomas): 

  • Febre 
  • Diarreia/ vômitos 
  • Mialgia (dor no corpo) 
  • Rinorreia (secreção no nariz) 
  • Tosse 
  • Dor de garganta 
  • Dor abdominal (dor na barriga) 

Em torno de 4 dias após os sintomas o paciente evolui para pneumonia grave e dificuldade respiratória. 

Casos no Brasil   

No Brasil, foram confirmados casos de gripe aviária (H5N1) em animais silvestres no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) decretou, dia 23 de maio de 2023, estado de emergência zoossanitária em todo o território nacional. 

A medida vale por 180 dias, sendo necessária, para evitar que a doença afete a produção industrial de aves, assim como para preservar a saúde humana e de outros animais. 

Os casos suspeitos de gripe aviária em humanos, no Brasil, dos 57 casos suspeitos (até a data de 20/05/2023), 55 pessoas não estão com gripe aviária. Apenas dois casos destes ainda aguardam o resultado de exames.  

Existe risco ao comer carne de frango?  

A grande preocupação da população é saber se está consumindo para se alimentar aves contaminadas ou não.  

A Associação Brasileira de Proteína Animal (Abpa) informou que os casos de gripe aviária confirmados em aves silvestres no Brasil trouxeram um alerta entre os produtores industriais do país e destacou que animais contaminados não são usados na produção de alimentos. 

A Abpa garantiu que é “totalmente seguro” o consumo da carne e dos ovos das aves, e ressaltou que não há dados epidemiológicos que indiquem que a doença possa ser transmitida ao homem por meio de alimentos cozidos. 

Fica a dica 

  • Para se infectar, o contato com a ave deve ser próximo.  
  • Geralmente, os casos em humanos são ocasionais.  
  • A transmissão do vírus entre humanos não é tão comum.  

Vale lembrar que depois do que o mundo viveu com a pandemia da COVID-19, não se pode descartar o risco de uma transmissão sustentada de pessoa para pessoa, e eventualmente ocorrer um surto ou até mesmo uma pandemia.  

Fique atendo aos cuidados que deixamos aqui, são fáceis de fazer e vão proteger, você, sua família e seu pet. 

 

Bibliografia: 

https://summitagro.estadao.com.br/saude-no-campo/surtos-de-gripe-aviaria-podem-ter-relacao-com-mudanca-climatica/ 

https://www.paho.org/pt/noticias/17-1-2023-opas-emite-alerta-sobre-surtos-gripe-aviaria-em-aves-em-dez-paises-das-americas 

https://www.jornaldepneumologia.com.br/details/903/pt-BR/gripe-aviaria–a-ameaca-do-seculo-xxi 

https://www.gov.br/saude/pt-br/canais-de-atendimento/sala-de-imprensa/notas-a-imprensa/2023/atualizacao-sobre-os-casos-suspeitos-de-gripe-aviaria-em-humanos-no-espirito-santo 

A diferença deste surto de gripe aviária que vem desde 2021, nos Estados Unidos, e desde Janeiro de 2023, tem chegado à América do Sul, é que o vírus da gripe aviária (H5N1) tem sido encontrado em aves silvestres (e não somente nas aves de granja). Esta situação facilita a disseminação do vírus entre aves de diferentes continentes e dificultando o seu controle. 

Para os humanos, a mudança aumenta o risco de contaminação da população para além das pessoas que trabalham em granjas. Pessoas que tem contato com pássaros silvestres que estejam contaminados, ou pessoas tem ave como um pet e este tem contato com outras aves, passam a ser uma população de risco. 

 

Quais cuidados devemos tomar? 

Como agora aves silvestres também podem estar contaminadas, evite nesta fase, contato próximo com aves silvestres e, evite que seu pet (se for ave), tenha contato com aves desconhecidas, evitando assim a sua contaminação e de seu pet. 

A OPAS (Organização Panamericana de Saúde) recomenda as atitudes abaixo para evitar o surto na criação de aves e proteger as pessoas que trabalham diretamente com os animais: 

  • Cuidados de saneamento adequado na criação dos animais: limpeza e higiene, nutrição adequada e água. 
  • Biossegurança: uso de proteção individual, evitar entrada de pessoas não autorizadas no criadouro e vacinação das aves. 
  • Comunicar as autoridades de controle animal caso existam aves com sintomas suspeitos. 

 

População susceptível

A gripe aviária tem se mostrado mais grave nas crianças e adultos jovens. 

Transmissão 

A transmissão do vírus aviário para o homem é rara e geralmente ocorre em casos de contato próximo e frequente com o animal doente. 

Os dados atuais indicam que a possibilidade de transmissão inter-humana é esporádica, e tem ocorrido principalmente em casos isolados de contato próximo com pacientes graves. 

Prevenção 

Evitar contato com as secreções respiratórias e os fluídos corporais, incluindo as fezes, de todos os pacientes ou aves com gripe aviária. 

  • Uso de luvas na manipulação de secreções de pacientes e aves infectados. 
  • Higiene das mãos 
  • Uso de máscaras 

Sintomas nos seres humanos 

Pode levar de 2 a 5 dias para aparecerem os sintomas (período de incubação). 

E, os sintomas, são inespecíficos (isto é, várias doenças podem causar estes sintomas): 

  • Febre 
  • Diarreia/ vômitos 
  • Mialgia (dor no corpo) 
  • Rinorreia (secreção no nariz) 
  • Tosse 
  • Dor de garganta 
  • Dor abdominal (dor na barriga) 

Em torno de 4 dias após os sintomas o paciente evolui para pneumonia grave e dificuldade respiratória. 

Casos no Brasil   

No Brasil, foram confirmados casos de gripe aviária (H5N1) em animais silvestres no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) decretou, dia 23 de maio de 2023, estado de emergência zoossanitária em todo o território nacional. 

A medida vale por 180 dias, sendo necessária, para evitar que a doença afete a produção industrial de aves, assim como para preservar a saúde humana e de outros animais. 

Os casos suspeitos de gripe aviária em humanos, no Brasil, dos 57 casos suspeitos (até a data de 20/05/2023), 55 pessoas não estão com gripe aviária. Apenas dois casos destes ainda aguardam o resultado de exames.  

Existe risco ao comer carne de frango?  

A grande preocupação da população é saber se está consumindo para se alimentar aves contaminadas ou não.  

A Associação Brasileira de Proteína Animal (Abpa) informou que os casos de gripe aviária confirmados em aves silvestres no Brasil trouxeram um alerta entre os produtores industriais do país e destacou que animais contaminados não são usados na produção de alimentos. 

A Abpa garantiu que é “totalmente seguro” o consumo da carne e dos ovos das aves, e ressaltou que não há dados epidemiológicos que indiquem que a doença possa ser transmitida ao homem por meio de alimentos cozidos. 

Fica a dica 

  • Para se infectar, o contato com a ave deve ser próximo.  
  • Geralmente, os casos em humanos são ocasionais.  
  • A transmissão do vírus entre humanos não é tão comum.  

Vale lembrar que depois do que o mundo viveu com a pandemia da COVID-19, não se pode descartar o risco de uma transmissão sustentada de pessoa para pessoa, e eventualmente ocorrer um surto ou até mesmo uma pandemia.  

Fique atendo aos cuidados que deixamos aqui, são fáceis de fazer e vão proteger, você, sua família e seu pet. 

 

Bibliografia: 

https://summitagro.estadao.com.br/saude-no-campo/surtos-de-gripe-aviaria-podem-ter-relacao-com-mudanca-climatica/ 

https://www.paho.org/pt/noticias/17-1-2023-opas-emite-alerta-sobre-surtos-gripe-aviaria-em-aves-em-dez-paises-das-americas 

https://www.jornaldepneumologia.com.br/details/903/pt-BR/gripe-aviaria–a-ameaca-do-seculo-xxi 

https://www.gov.br/saude/pt-br/canais-de-atendimento/sala-de-imprensa/notas-a-imprensa/2023/atualizacao-sobre-os-casos-suspeitos-de-gripe-aviaria-em-humanos-no-espirito-santo 

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies