Conjuntivite: Entenda, Previna-se e Cuide dos seus Olhos

6

Conjuntivite: Entenda, Previna-se e Cuide dos seus Olhos

6 visualizações

O que é? 

Conjuntivite é a inflamação da membrana externa do globo ocular (branco dos olhos) e do interior das pálpebras.  

Os principais sintomas da conjuntivite são a vermelhidão nos olhos, coceira e olhos lacrimejantes.  

Em geral, a conjuntivite ataca os dois olhos, dura até 15 dias e não costuma deixar sequelas. 

Causas 

A conjuntivite pode ser causada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes — como poluição, fumaça, cloro de piscinas e produtos de limpeza ou de maquiagem. 

A inflamação da conjuntiva pode ser causada, também, por vírus e bactérias. Nestes casos, a conjuntivite é contagiosa e pode ser transmitida pelo contato direto com as mãos, com a secreção ou com objetos contaminados. 

Tipos 

A conjuntivite pode ser dividida em três tipos, sendo eles: 

  • Conjuntivite infecciosa: É tipo mais comum e se configura como contagiosa, ou seja, é possível passar para outras pessoas pelo ar ou por contato com o local. Ela pode acometer um ou os dois olhos e, normalmente, os sintomas incluem lacrimejamento, sensação de areia nos olhos, secreção clara ou amarelada e hiperemia (olhos vermelhos). 
  • Subtipos: 

Conjuntivite viral 

A conjuntivite viral é transmitida por um vírus conhecido como adenovírus. Diferente do que muitos pensam, esse tipo de conjuntivite não é transmitido pelo ar, mas sim pelo contato com as secreções oculares e através de tosse e de espirros do paciente infectado.  

Conjuntivite bacteriana 

A conjuntivite bacteriana não é tão comum quanto a viral, porém, ela pode ser mais perigosa. É transmitida através do contato pessoal com a bactéria. Portanto, se a pessoa encostar nos olhos ou em algum local contaminado, ela será infectada. 

Conjuntivite fúngica 

A conjuntivite fúngica é causada por fungos e é a mais rara entre todos os tipos. Ela ocorre quando uma pessoa machuca os olhos com madeira ou então por lentes de contato em más condições. Por ser muito difícil de tratar, a conjuntivite fúngica pode causar complicações permanentes na visão. 

  • Conjuntivite alérgica: A conjuntivite alérgica é decorrente de alergia, principalmente por ácaro e pólen. Pode causar olhos vermelhos e coceira ocular e não é contagiosa. 
  • Conjuntivite Tóxica: Ocorre quando os olhos entram em contato direto com algum produto químico, como produtos de limpeza, xampus, venenos agrícolas ou inseticida. Esse tipo também é bastante raro, porém, muito perigoso. Quando não tratado da forma correta, ele pode trazer complicações sérias para a visão. 

Sintomas 

O principal sintoma da conjuntivite é a vermelhidão nos olhos. Outros sinais que podem se manifestar incluem: 

  • Olhos lacrimejantes 
  • Pálpebras inchadas 
  • Secreção purulenta (conjuntivite bacteriana) 
  • Sensação de areia ou de ciscos nos olhos 
  • Secreção esbranquiçada (conjuntivite viral) 
  • Coceira 
  • Fotofobia, dor ao olhar para a luz 
  • Visão borrada 
  • Pálpebras grudadas ao acordar 

Diagnóstico 

A conjuntivite é diagnosticada através de um exame oftalmológico, usando a lâmpada de fenda, uma fonte de luz de alta intensidade que pode ser focada para brilhar como uma fenda. 

É usada em conjunto com um microscópio e facilita a observação das estruturas frontais do olho humano, que incluem pálpebra, esclera, conjuntiva, íris, cristalino e córnea. Em alguns casos o diagnóstico pode ser feito também por meio de coleta de secreção para exames. 

Fatores de risco 

O fator de risco mais comum seria o de colocar as mãos sujas e/ou contaminadas nos olhos. Além disso, existem doenças que podem predispor o indivíduo à conjuntivite, como herpes e doenças autoimunes ou virais.  

Outros fatores de risco são: 

  • Exposição a algo para o qual você é alérgico (conjuntivite alérgica) 
  • Exposição a alguém infectado com a forma viral ou bacteriana da conjuntivite 
  • Uso de lentes de contato, especialmente prolongado.  

Buscando ajuda médica 

Existem diversas condições que podem causar vermelhidão nos olhos, provocando dor, sensação de que algo está preso em seus olhos, visão turva e sensibilidade à luz. Se você tiver esses sintomas, procure um oftalmologista com urgência. 

Prevenção 

A prevenção da conjuntivite pode ser feita com algumas medidas: 

  • Não coçar os olhos; 
  • Não compartilhar toalhas do banheiro ou usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos; 
  • Lavar com frequência o rosto e as mãos; 
  • Trocar as fronhas dos travesseiros periodicamente; 
  • Evitar aglomerações ou frequentar piscinas de academias ou clubes; 
  • Não compartilhar o uso de esponjas, rímel, delineadores ou de qualquer outro produto de beleza; 
  • Não se automedicar. 

Referências 

Ministério da Saúde 

Mayo Clinic 


Assista o vídeo sobre o tema:

O que é? 

Conjuntivite é a inflamação da membrana externa do globo ocular (branco dos olhos) e do interior das pálpebras.  

Os principais sintomas da conjuntivite são a vermelhidão nos olhos, coceira e olhos lacrimejantes.  

Em geral, a conjuntivite ataca os dois olhos, dura até 15 dias e não costuma deixar sequelas. 

Causas 

A conjuntivite pode ser causada por reações alérgicas a poluentes ou substâncias irritantes — como poluição, fumaça, cloro de piscinas e produtos de limpeza ou de maquiagem. 

A inflamação da conjuntiva pode ser causada, também, por vírus e bactérias. Nestes casos, a conjuntivite é contagiosa e pode ser transmitida pelo contato direto com as mãos, com a secreção ou com objetos contaminados. 

Tipos 

A conjuntivite pode ser dividida em três tipos, sendo eles: 

  • Conjuntivite infecciosa: É tipo mais comum e se configura como contagiosa, ou seja, é possível passar para outras pessoas pelo ar ou por contato com o local. Ela pode acometer um ou os dois olhos e, normalmente, os sintomas incluem lacrimejamento, sensação de areia nos olhos, secreção clara ou amarelada e hiperemia (olhos vermelhos). 
  • Subtipos: 

Conjuntivite viral 

A conjuntivite viral é transmitida por um vírus conhecido como adenovírus. Diferente do que muitos pensam, esse tipo de conjuntivite não é transmitido pelo ar, mas sim pelo contato com as secreções oculares e através de tosse e de espirros do paciente infectado.  

Conjuntivite bacteriana 

A conjuntivite bacteriana não é tão comum quanto a viral, porém, ela pode ser mais perigosa. É transmitida através do contato pessoal com a bactéria. Portanto, se a pessoa encostar nos olhos ou em algum local contaminado, ela será infectada. 

Conjuntivite fúngica 

A conjuntivite fúngica é causada por fungos e é a mais rara entre todos os tipos. Ela ocorre quando uma pessoa machuca os olhos com madeira ou então por lentes de contato em más condições. Por ser muito difícil de tratar, a conjuntivite fúngica pode causar complicações permanentes na visão. 

  • Conjuntivite alérgica: A conjuntivite alérgica é decorrente de alergia, principalmente por ácaro e pólen. Pode causar olhos vermelhos e coceira ocular e não é contagiosa. 
  • Conjuntivite Tóxica: Ocorre quando os olhos entram em contato direto com algum produto químico, como produtos de limpeza, xampus, venenos agrícolas ou inseticida. Esse tipo também é bastante raro, porém, muito perigoso. Quando não tratado da forma correta, ele pode trazer complicações sérias para a visão. 

Sintomas 

O principal sintoma da conjuntivite é a vermelhidão nos olhos. Outros sinais que podem se manifestar incluem: 

  • Olhos lacrimejantes 
  • Pálpebras inchadas 
  • Secreção purulenta (conjuntivite bacteriana) 
  • Sensação de areia ou de ciscos nos olhos 
  • Secreção esbranquiçada (conjuntivite viral) 
  • Coceira 
  • Fotofobia, dor ao olhar para a luz 
  • Visão borrada 
  • Pálpebras grudadas ao acordar 

Diagnóstico 

A conjuntivite é diagnosticada através de um exame oftalmológico, usando a lâmpada de fenda, uma fonte de luz de alta intensidade que pode ser focada para brilhar como uma fenda. 

É usada em conjunto com um microscópio e facilita a observação das estruturas frontais do olho humano, que incluem pálpebra, esclera, conjuntiva, íris, cristalino e córnea. Em alguns casos o diagnóstico pode ser feito também por meio de coleta de secreção para exames. 

Fatores de risco 

O fator de risco mais comum seria o de colocar as mãos sujas e/ou contaminadas nos olhos. Além disso, existem doenças que podem predispor o indivíduo à conjuntivite, como herpes e doenças autoimunes ou virais.  

Outros fatores de risco são: 

  • Exposição a algo para o qual você é alérgico (conjuntivite alérgica) 
  • Exposição a alguém infectado com a forma viral ou bacteriana da conjuntivite 
  • Uso de lentes de contato, especialmente prolongado.  

Buscando ajuda médica 

Existem diversas condições que podem causar vermelhidão nos olhos, provocando dor, sensação de que algo está preso em seus olhos, visão turva e sensibilidade à luz. Se você tiver esses sintomas, procure um oftalmologista com urgência. 

Prevenção 

A prevenção da conjuntivite pode ser feita com algumas medidas: 

  • Não coçar os olhos; 
  • Não compartilhar toalhas do banheiro ou usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos; 
  • Lavar com frequência o rosto e as mãos; 
  • Trocar as fronhas dos travesseiros periodicamente; 
  • Evitar aglomerações ou frequentar piscinas de academias ou clubes; 
  • Não compartilhar o uso de esponjas, rímel, delineadores ou de qualquer outro produto de beleza; 
  • Não se automedicar. 

Referências 

Ministério da Saúde 

Mayo Clinic 


Assista o vídeo sobre o tema:

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies