Dia nacional de prevenção e controle de colesterol

Saiba mais sobre o assunto!

1

Dia nacional de prevenção e controle de colesterol

Saiba mais sobre o assunto!

1 visualizações

 

Em 2003, foi criado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, data comemorada no dia 8 de agosto, em função da importância da conscientização dos riscos decorrentes dos níveis elevados de colesterol, considerado um dos maiores fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.  

Segundo o Ministério de Saúde, doenças cardiovasculares são a primeira causa de mortalidade no país, com mais de 300 mil casos ao ano. Estima-se que 40% da população de adultos do país possui níveis alterados de colesterol.  

O que é o Colesterol? 

O colesterol é uma substância fundamental para o bom funcionamento do organismo, presente na estrutura das células e auxiliando na produção dos hormônios, mas seu nível elevado no sangue é danoso para o bem-estar do indivíduo.  

Além de estar presente nas membranas das células do nosso organismo, o colesterol possui também função estrutural, ou seja, ajuda na estruturação de alguns órgãos do nosso corpo como o coração, o fígado, o cérebro, entre outros. 

Sendo um conjunto de gorduras essenciais para que o organismo desempenhe funções fundamentais, o colesterol deve ser ingerido de forma equilibrada para que não exceda os níveis considerados normais e saudáveis. 

Tipos de Colesterol 

HDL: Também conhecido como ‘‘colesterol bom’’, ele atua no processo de eliminação de gorduras do organismo. É ele quem remove o excesso de colesterol do organismo, levando de volta ao fígado, onde são devidamente metabolizadas e eliminadas. Além dessa função principal, o HDL também possui ação antioxidante, anti-inflamatória e anticoagulante.  

Podemos afirmar também que o “colesterol bom” tem um importante papel de proteção cardiovascular, prevenindo a ocorrências de graves doenças como Acidente Vascular Cerebral (AVC), Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Trombose.  

LDL: Denominado como ‘‘colesterol ruim’’, o LDL leva o colesterol para as células e o seu excesso pode se concentrar nas paredes das artérias e de alguns órgãos.  

O nível elevado de LDL no sangue está associado ao adoecimento das artérias, com o desenvolvimento de placas de gordura que podem obstruir as artérias e provocar a dificuldade na circulação do sangue. Quando essas placas acometem as artérias do coração, as coronárias, dificultam a chegada de sangue ao coração, podendo gerar os quadros extremos como a Angina e Infarto Agudo do Miocárdio.  

Fatores de Risco 

Entender os fatores de risco relacionados ao colesterol é crucial para a prevenção e o controle dessas condições. Dentre os fatores que contribuem para o aumento do colesterol no sangue, o histórico familiar, o sedentarismo e a dieta inadequada despontam como protagonistas. 

Histórico familiar: os níveis elevados de colesterol no sangue podem ter origem genética e serem transmitidos de pai para filho.  

Sedentarismo: é dos maiores fatores de risco para acúmulo do colesterol. A atividade física auxilia na eliminação do “colesterol ruim” (LDL) e no aumento dos níveis do “colesterol bom” (HDL).  

Dieta inadequada: o consumo excessivo de gorduras e carboidratos, associado a ingesta inadequada de fibras e compostos antioxidantes, são responsáveis pelo aumento nos níveis do “colesterol ruim” (LDL). 

Prevenção e tratamento 

A melhor forma de prevenção se faz através do controle dos fatores de risco. 

O tratamento pode ser realizado através da mudança de estilo de vida com a adoção de hábitos saudáveis. A prática de atividade física regular, adoção de uma dieta equilibrada e a interrupção do tabagismo são fundamentais para o controle da doença.  

Existem medicamentos específicos que podem ser usados como recurso adicional ao controle da doença. As estatinas são as medicações mais usadas no controle do colesterol. Seu mecanismo de ação está relacionado a redução da produção do colesterol pelo fígado e a remoção do colesterol ruim (LDL) do sangue.  

Mantenha o acompanhamento médico regular siga as orientações dos profissionais de saúde de sua confiança! 

Fontes:  

Sociedade Brasileira de Cardiologia   

Sociedade de Cardiologia do Rio de Janeiro  

http://sociedades.cardiol.br/socerj/ 

Unifesp  

https://sp.unifesp.br/epe/desc/ 

Ministério da Saúde  

https://www.gov.br/saude/pt-br 

 

Em 2003, foi criado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol, data comemorada no dia 8 de agosto, em função da importância da conscientização dos riscos decorrentes dos níveis elevados de colesterol, considerado um dos maiores fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.  

Segundo o Ministério de Saúde, doenças cardiovasculares são a primeira causa de mortalidade no país, com mais de 300 mil casos ao ano. Estima-se que 40% da população de adultos do país possui níveis alterados de colesterol.  

O que é o Colesterol? 

O colesterol é uma substância fundamental para o bom funcionamento do organismo, presente na estrutura das células e auxiliando na produção dos hormônios, mas seu nível elevado no sangue é danoso para o bem-estar do indivíduo.  

Além de estar presente nas membranas das células do nosso organismo, o colesterol possui também função estrutural, ou seja, ajuda na estruturação de alguns órgãos do nosso corpo como o coração, o fígado, o cérebro, entre outros. 

Sendo um conjunto de gorduras essenciais para que o organismo desempenhe funções fundamentais, o colesterol deve ser ingerido de forma equilibrada para que não exceda os níveis considerados normais e saudáveis. 

Tipos de Colesterol 

HDL: Também conhecido como ‘‘colesterol bom’’, ele atua no processo de eliminação de gorduras do organismo. É ele quem remove o excesso de colesterol do organismo, levando de volta ao fígado, onde são devidamente metabolizadas e eliminadas. Além dessa função principal, o HDL também possui ação antioxidante, anti-inflamatória e anticoagulante.  

Podemos afirmar também que o “colesterol bom” tem um importante papel de proteção cardiovascular, prevenindo a ocorrências de graves doenças como Acidente Vascular Cerebral (AVC), Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) e Trombose.  

LDL: Denominado como ‘‘colesterol ruim’’, o LDL leva o colesterol para as células e o seu excesso pode se concentrar nas paredes das artérias e de alguns órgãos.  

O nível elevado de LDL no sangue está associado ao adoecimento das artérias, com o desenvolvimento de placas de gordura que podem obstruir as artérias e provocar a dificuldade na circulação do sangue. Quando essas placas acometem as artérias do coração, as coronárias, dificultam a chegada de sangue ao coração, podendo gerar os quadros extremos como a Angina e Infarto Agudo do Miocárdio.  

Fatores de Risco 

Entender os fatores de risco relacionados ao colesterol é crucial para a prevenção e o controle dessas condições. Dentre os fatores que contribuem para o aumento do colesterol no sangue, o histórico familiar, o sedentarismo e a dieta inadequada despontam como protagonistas. 

Histórico familiar: os níveis elevados de colesterol no sangue podem ter origem genética e serem transmitidos de pai para filho.  

Sedentarismo: é dos maiores fatores de risco para acúmulo do colesterol. A atividade física auxilia na eliminação do “colesterol ruim” (LDL) e no aumento dos níveis do “colesterol bom” (HDL).  

Dieta inadequada: o consumo excessivo de gorduras e carboidratos, associado a ingesta inadequada de fibras e compostos antioxidantes, são responsáveis pelo aumento nos níveis do “colesterol ruim” (LDL). 

Prevenção e tratamento 

A melhor forma de prevenção se faz através do controle dos fatores de risco. 

O tratamento pode ser realizado através da mudança de estilo de vida com a adoção de hábitos saudáveis. A prática de atividade física regular, adoção de uma dieta equilibrada e a interrupção do tabagismo são fundamentais para o controle da doença.  

Existem medicamentos específicos que podem ser usados como recurso adicional ao controle da doença. As estatinas são as medicações mais usadas no controle do colesterol. Seu mecanismo de ação está relacionado a redução da produção do colesterol pelo fígado e a remoção do colesterol ruim (LDL) do sangue.  

Mantenha o acompanhamento médico regular siga as orientações dos profissionais de saúde de sua confiança! 

Fontes:  

Sociedade Brasileira de Cardiologia   

Sociedade de Cardiologia do Rio de Janeiro  

http://sociedades.cardiol.br/socerj/ 

Unifesp  

https://sp.unifesp.br/epe/desc/ 

Ministério da Saúde  

https://www.gov.br/saude/pt-br 

Últimas Publicações

Veja Nossos Vídeos

O De Bem com a Vida é um portal dedicado a reunir e disseminar boas práticas para saúde, bem-estar e qualidade de vida. Por meio de cartilhas e conteúdo, a plataforma traz informações atualizadas sobre o setor – notícias, legislação, dicas e muito mais. Além de agregar os insights e novidades em alta, o portal é atualizado mensalmente com campanhas de saúde e conscientização. O objetivo é compartilhar conhecimento de forma clara e didática e contribuir para a educação da população.

Inscreva-se
e receba novos conteúdos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Ler Mais

Política de Privacidade & Cookies